sexta-feira, 28 de maio de 2010

Visitantes observam luz e suspeitam de suposto OVNI na Salgadeira

O Objeto Voador Não Identificado teria surgido no céu de Chapada dos Guimarães na tarde de quarta-feira.

Assessoria

Ontem, dia 26 de maio, das 17h25m (primeiro registro fotográfico) até as 19h56m, uma estranha luz, em formato de disco horizontal, com reflexos espelhados, surgiu próximo ao Terminal Turístico da Salgadeira. O fenômeno atraiu grande número de curiosos, em sua maioria amantes da ufologia presentes na região de Chapada dos Guimarães. Segundo uma das integrantes da diretoria da Aderco - Associação de Defesa do Rio Coxipó, Valdirene Costa, a luz emitia fachos contínuos, fortes.

"Quem viu e fotografou primeiro foi a cantora Jully (Maria Generosa da S. Hobsbach), hóspede na Salgadeira. Ela diz ter ficado estática quando percebeu que aquela luz parecia se movimentar meio de lado, imobilizando-se por minutos seguidos. Não descia nem subia; ficava lá, parada. Como se observasse o entorno dos paredões. Ou o que acontece nas proximidades".

Valdirene ainda acrescenta que, durante os anos de trabalho ecológico na região da Salgadeira, já assistiu fenômenos parecidos, mas evita mencioná-los por temer que ninguém acredite. "Já vi outras luzes, e até uma espécie de tocha de fogo sibilante, voadora. Algo bem esquisito, como se fosse uma vassoura aérea. Varria as extremidades dos paredões e sumia mata adentro. Muitos viram essa tocha".

Também José Carlos Bazan ("Pardal'), gerente administrativo do terminal, testemunhou a aparição do suposto Objeto Voador Não Identificado (OVNI). "Se era, não sei. Mas que estava lá, estava. Irradiava uma claridade anormal, ofuscante, metálica. Não era avião, posso assegurar. O Sol, observei, se encontrava do lado oposto, no sentido de Cuiabá. E nem lua havia, pra não dizerem que podia ser isso. Ela (a lua) só surgiu mais tarde, em outro ponto. Enquanto a luz ainda continuou por lá, até desaparecer por completo".

O menino Pedro Vithor da Costa, oit o anos, afirma também ter testemunhado o gracioso balé dessa luz, quase imperceptível, que ondulava lateralmente - descreve - após alguns minutos estática nas proximidades do paredão. "Não fiquei com medo. Era uma luz até bonita. Mas ela se movimentava às vezes, dava pra perceber. Só sumiu mais tarde, à noite. Muita gente acampada por aqui viu e a fotografou. Alguns até filmaram".

Via RMT Online

2 comentários:

  1. Leve-me ao seu lider...

    kkkkk

    ResponderExcluir
  2. Seja bem vindos, oferecemos luz para eles
    SW Vimal Manik

    ResponderExcluir